28.4.09

Prólogo

  Teria 17/18 anos quando me iniciei no Atletismo. Era trabalhador/estudante e o tempo seria na época pouco para a prática de uma modalidade desportiva. No entanto, eis-me a subir as escadas do velho edifício do Sport Luanda e Benfica e foi com orgulho próprio de um benfiquista que comecei na pista do Estádio dos Coqueiros os meus treinos para representar condignamente o meu clube.



  Acompanhou-me o meu irmão, sportinguista de corpo e alma, mas nada que o impedisse de representar o rival, já que o objectivo era a prática do desporto e não o clube em si.

  Gostava do meio-fundo, mas a conselho do treinador, para além de pista, fazia salto em barreiras e comprimento. O problema foi quando ele exigiu que fizesse também lançamento do dardo. Não gostava e disse-lhe mas como insistiu não tive outro remédio senão abandonar o clube sem nunca o ter representado oficialmente.

  E passaram-se os anos, o Atletismo ficou esquecido. Torneios de futebol de salão (hoje futsal) foi uma constante até que um dia verifiquei que o meios justificavam os fins e para ganhar uma taça, nada impedia que se partisse uma perna ou se andasse ao murro. O desporto que se quer puro e de confraternização tinha-se transformado numa “guerra” e eu estava ali a mais. Até que um companheiro de trabalho me disse: «Porque não praticas atletismo?»

  Aos 39 anos voltei a calçar as sapatilhas e estrada comigo. Mas, já se tinham passado muitos anos desde os Coqueiros e os erros pagam-se caro. Uma canelite e sete meses parado. Durante esse tempo, li muito sobre a modalidade, o que se deve evitar, o que se deve comprar e, após o meu regresso, nunca mais parei a não ser por lesões, pois por mais informados que estejamos elas acontecem.

  1991 - 2009, quase dezoito anos de corrida. A minha primeira prova foi nos Bons-Dias (Algodão Doce era a publicidade da T-shirt oferecida) ali para os lados de Caneças. Neste período representei dois clubes, o "Grupo Recreativo e Cultural de Famões" e o "CCD de Loures".

       


  Hoje, depois de uma lesão (pubalgias) que me afastou quase dois anos, vou regressando aos poucos como corredor individual e com mais alguns quilos em cima. Volto não com o intuito de ganhar seja o que for, mas pelo simples prazer de correr em convívio com os companheiros de muitos anos de estrada. O que tinha a ganhar já ganhei e...

«Se não voei mais alto, foi porque voei até onde as minhas asas o permitiram»


Será sobre estes 18 anos de estrada que irei escrever. Apontamentos, peripécias e alguns conselhos sobre esta prática desportiva farão parte dos escritos neste meu blogue.

Para todos os companheiros de estrada vai aquele abraço!

3 comentários:

Fábio Pio Dias disse...

Great "Marius" !

Que bom, agora o seu blogue irá ser também uma referência que seguirei ansioso e atentamente.

Não sabe se consegui voar alto, mas o que interessa é que alcançou o limite que para si poderá ser pouco mas que para mim poderá ser muinto...

Ainda bem que voltou pelo simples prazer de correr e convívio e eu ganho mais um amigo para as corridas! Além disso relembr-lhe não maior investimento para a saúde que o exercicio físico que é diferente de desporto.

Obrigado por adicionar o meu blogue aqui neste cantinho!

Um abraço e bons treinos/corridas!

Mário Lima disse...

Olá Fábio

Talvez o meu blogue não seja referência para ninguém.

Pode esperar-se muitas vezes temas que nos ensinem alguma coisa e assim podermos corrigir este ou aquele procedimento e pode ser que isso não aconteça.

Tudo aquilo que aqui vou escrever são apontamentos, experiências que tive desde que comecei a correr.

Pelos anos que ando nisto sei que o leitor nem sempre tem paciência para ler artigos longos. Lê na diagonal e dá o seu comentário, ou não, consoante a importância que dá ao texto.

Procurarei ser assíduo neste meu espaço, mas quem como eu, toca tantos "instrumentos" algum fica para trás. ;)

Para ti Fábio e para todos os que me irão ler, o meu abraço e espero que gostem.

Tudo de bom!

Joaquim Ferreira disse...

Olá Mário!

Vim ao teu Blogue, para ver se tinhas corrida a Prova da Liberdade 2009, na Pontinha. e descobri que afinal recomeçaste nessa altura, depois de uma lesão!

Fiquei sem saber a tua opinião sobre a esta Corrida!

Já estive a ver o percurso, e apesar de ser longo (para mim) vou tentar lá chegar ao meu ritmo!

Vai ser bom estar novamente no Largo do Carmo, desta vez para "mais" uma Corrida (há 36 anos dei várias, umas (quedas faciais) pró chão, outras em direção ao Lg da Trindade, quem me dera correr como nessa altuta! etc etc eh eh,,

Um abraço!