6.5.09

O Fanfarrão

Prova à noite disputada em 1993. Era o 1º grande prémio de um Grupo Recreativo sediado em Lisboa. 4500 metros era a distância.

Nessa altura corria pelo Grupo Recreativo e Cultural de Famões. O grupo a convite participa na prova. É comum quando se chega a uma determinada prova os atletas presentes comecem a avaliar as suas possibilidades nos respectivos escalões, verificando quais os atletas conhecidos que ali vão correr ou outros atletas que não sabendo quem são, perguntem se é corredor que se áugure um possível adversário à vitória ou outro lugar do “pódium”.

É normal e natural que assim seja, pois à partida os corredores fazem logo contas de cabeça perante os adversários mais fortes ou mais fracos e já sabem em que lugar poderão ficar nessa prova. Sempre assim foi e sempre assim será.

À pergunta de quem era um determinado atleta que estava a aquecer fora do grupo, um dos organizadores disse-nos logo: «Com aquele vocês não têm hipótese, é um campeão».

E o indivíduo portava-se como tal. Passava por nós arrogante no seu bigode, nem boa-noite deu, e olhava-nos como a simples vermes que só nos faltava pisar.

«É pá, pelo estilo e pela arrogância, o tipo deve ser mesmo um craque» - dizíamos nós.

Prova começada. Ruas estreitas, tínhamos que atravessar a Almirante Reis e começar a subir a rua da antiga DGV. O sujeito pôs-se logo a milhas. Subida íngreme, o grupo de veteranos do meu escalão vai compacto, mas levo uma ligeira dianteira. Eis que, a pouco e pouco, à minha frente, vejo surgir no escuro uma cabeça. Essa cabeça estava cada vez mais perto, quando passei por ela, verifiquei que era o tal sujeito que, na sua arrogância, não tinha doseado o esforço e era vê-lo penosamente subindo a rua, ainda não tínhamos percorrido 500m após a partida.

Nunca mais o vi. Fiz nesses 4500metros o tempo de 14’44’’ (3’16’’/km) , fui o 8º da geral e o 1º do meu escalão Vet1.

Já tenho visto muitos trapaceiros em muitas provas que entrei, que procuram vencer por meios ilícitos, mas a este fanfarrão tive o gosto especial de o ter vencido. Quando me quiser colocar em bicos de pés vou para o “ballet”.




Equipa de Atletismo do GRC de Famões em 1993

3 comentários:

JOSÉ LOPES disse...

Olá Bem-vindo à blogosfera das corridas.
(porque os seus blogs não eram sobre corrida).

Mais um blog de corrida para consulta assídua.

Saudações desportivas

J.Lopes

Jorge disse...

Olá Mário, boa tarde parabéns pelo blog e pelas corridas, como é bom relembrar o bons tempos de corrida não é mesmo...Continue assim correndo e nos alimentando com boas informações.

Desejo uma boa semana e bons treinos.
Um abraço,

JORGE CERQUEIRA
www.jmaratona.blogspot.com

Fábio Pio Dias disse...

Boa "Marius"!

Também fiquei contente, pela lição de deu ao fanfarrão, sim porque fanfarrões arrogantes não éo que falta nos dias de hoje seja nas corridas quer na vida pública.

A ideia do blogue sobre corridas como eu bem pensava, trará para muintos memórias e o não ter medo de dizer o que se pensa!

Um abraço e espero vê-lo presencialmente nas corridas!