19.6.09

Vou ali... e já venho!

                 



A net é uma boa forma de passar o tempo mas não é a única forma de passar a vida





Bons Treinos, Boas Provas, Boas Férias.

Arrivederci!

16.6.09

Maratona - "Os" Araras

Quando comecei a correr tinha sempre como objectivo apanhar a cabeça à minha frente. Depois dessa apanhada outra se seguiria, e assim sucessivamente até que a cabeça à minha frente permanecia segura e nunca mais a conseguia ultrapassar. Tinha chegado ao meu limite. A Umbelina Nunes fez parte dessas cabeças. Mas a Umbelina para mim foi sempre uma cabeça especial. Sabia que, indo a seu lado, a corrida era de passada certa e, sem grande dificuldade, lá a ia acompanhando. Se eu de início partia rápido era certo e sabido que alguns km depois a Umbelina passaria por mim.

No ano passado na Corrida do 1º de Maio depois da minha ausência de quase dois anos devido a lesão, quando entrei no Estádio antes da prova e cumprimentei a Umbelina disse-me ela: «Então Mário que é feito de ti?». Fiquei atónito a olhar pois nem sabia que a Umbelina sabia quem eu era quanto mais tratar-me pelo meu nome.

A mais antiga crónica sobre a Umbelina que encontrei data de 17.05.69. Passo a citar:

“Brilharete” da aveirense Lisete de Oliveira (Galitos) nos campeonatos nacionais Estádio do Bonfim (Setúbal) – Campeonato nacional de juvenis femininos.
Competindo com atletas do Benfica, Sporting, Académica, Sporting de Braga e Vitória de Setúbal, a aveirense disputou duas corridas – 80 e 150 m – alcançando o segundo lugar em ambas. Fez 11,2 s nas eliminatórias. Só foi batida nas duas provas pela atleta Umbelina Nunes, do Benfica. Melhorou a marca nos 150 m. – 21,2 s.

Esta atleta do Benfica viria a ser uma das melhores velocistas nacionais, tendo sido internacional pelo clube da Luz.


Fim de citação!

Umbelina foi e é um grande nome no atletismo nacional e internacional. Penso que, fora a Câmara de Cascais que a homenageou (Umbelina ganhou por 4 vezes os 20km de Cascais), nunca recebeu o devido reconhecimento das entidades ligadas ao atletismo.

Maratona de Lisboa - 1997.

No aquecimento, a meu lado estava a Umbelina. Ouvi o marido, seu treinador, a dizer-lhe os tempos de passagem para conseguir fazer a maratona em 2h45’.

Pensei para comigo, óptimo, indo com a Umbelina farei um bom tempo. Mas se eu pensava outros tinham também pensado o mesmo e prova começada éramos uns cinco a seu lado. Lembro-me que um deles era o Sílvio Bravo, outro grande companheiro de estrada e bom maratonista.

Primeira passagem nos Jerónimos aos 21km em bom ritmo, depois Algés e retorno pela marginal. E todos nós na passada da Umbelina.

Eis que, quando passamos de novo pelos Jerónimos em direcção ao Cais de Sodré, o marido manda-a parar pois as 2h45’ já não eram possíveis. Aí começou o caos entre nós. Com a paragem abrupta da Umbelina ficamos sem o ritmo certo em que vínhamos e parecíamos umas araras todos a olharmos uns para os outros como a dizer:

– E agora?

O Sílvio foi o primeiro a recompor-se e experiente como era lá foi, eu ao ver o Sílvio a ir, tentei recolar-me a ele mas já era tarde. Os outros ficaram nas covas e eu lá continuei sozinho, depois foi o sofrimento até ao fim. A correr, a andar, lá consegui fazer os 42,195km. Nunca mais corri a Maratona. Mas penso que se a Umbelina não tivesse desistido, teria feito o meu melhor tempo.


Umbelina, como te disse nas Patameiras este tema é-te dedicado. Podes nem te aperceber mas continuas a ser uma referência para muitos de nós.

Obrigado pela tua companhia nestes anos de corrida!



Os tempos das minhas quatro Maratonas.

1992 - 3h 08’ 21’’
1993 - 2h 57’ 06’’
1994 - 3h 04’ 04’’
1997 - 3h 16’ 33’’

Foto:ammamagazine

Nota de rodapé:
Depois de sete dias de tratamento ao "gémeo" esquerdo (ler tema anterior), fui fazer uma corridinha de 30' em ccl (corrida contínua lenta). Fora o calor a dor não se manifestou. Agora é continuar devagarinho até a recuperação total.

Dicas


- A automassagem no final do treino ou prova, deve ser feita sempre de baixo para cima, na direcção do coração e de forma a não provocar dor.

- Deve-se prever algumas semanas de repouso durante a época quente de Verão.

- A maçã deve ser o fruto preferido após as provas devido aos seus açucares naturais, ser rico em água e possuir propriedades calmantes.

- Se as meias têm as costuras salientes (há no mercado meias próprias para corrida sem costuras), o corredor deve calçar as meias com as costuras ao avesso.

... Nunca esquecer de se hidratar bem, pois o nosso corpo é formado por mais de 70% de água.

8.6.09

Levantar-me do chão!...

Após dois anos de paragem devido a pubalgia eis que, de novo, as lesões voltaram a apoquentar-me desta vez no gémeo esquerdo com uma distensão muscular que me irá fazer parar por mais um mês, tendo em conta uma lesão similar, mas desta vez no gémeo direito, que tive em 2000.

Quando ontem participava na Corrida do Oriente na extensão de 10 km, uma dor aguda tolheu-me o “gémeo” ao 4ºkm impossibilitando-me de correr.

São coisas que acontecem mas custa. Sem nada que fizesse supor, embora pense qual foi a causa mas não seria honesto considerar essa hipótese como válida pois pode ter havido outro factor.

Já fiz 48x10 km durante estes quase 18 anos de corrida e já tive muitas lesões. A todas consegui “sobreviver” e esta será mais uma. Vou mais uma vez levantar-me do chão. Terei três meses para o fazer. Penso na próxima época voltar ao meu CCD de Loures para dar o melhor que puder. Os meus antigos companheiros de clube estavam lá e foi gratificante verificar que afinal não estou esquecido. Fui “Desportista de Mérito” talvez nunca mais o volte a ser mas estarei de novo com eles em Setembro se os deuses me ajudarem.

Enquanto estava parado, devido à dor, não faltou o incentivo de vários conhecidos entre eles o Fábio Dias. Talvez tenha sido essa força que veio de fora que, quando ainda faltavam seis quilómetros para o seu termo, mesmo andando e correndo passei pelo amigo João e disse-lhe: «Pode ser a minha última corrida que faça, mas vou acabá-la». E assim foi.

A prova é do melhor que há e se na 1º vez que lá corri ganhei um porta-chaves que utilizo, desta vez foi uma caneca da Vista Alegre além de outras lembranças. Está de Parabéns a organização.



Melhor tempo nos 10km – 36’09’’ em 1998

Agora há que seguir aquilo que sempre fiz para curar as outras lesões.

Tendões, distensões e joelhos - 1º e 2º dia

Manhã e noite: 20mn gelo, (cuidado não manter o gelo por mais tempo na pele senão pode "queimar")
Secar e passar gel suavemente.
Se os joelhos estiverem inchados continuar com o gelo até o inchaço desaparecer.

3º, 4º e 5º dia

Manhã: 20mn - Banho

Encher a banheira com água morna e massajar com sabão azul e branco. Passar depois Gel.

Noite: 20mn

Colocar sobre a zona um saco com água quente. Limpar e passar Gel.

ou/
Aquecer num recipiente areia da praia, colocar a mesma dentro de uma meia velha e colocar sobre a zona lesionada.

ou/
Com o secador em quente passar no local afectado.

Passar sempre Gel no final

Atenção: Cuidado com as queimaduras. Não colocar nada a ferver ou demasiado quente nas zonas afectadas, senão é pior a emenda que o soneto.

Se ao fim deste tratamento não houver melhoras consultar o médico.

Obs: Naturalmente que durante o período em que decorre a lesão, parar com os treinos. Após debelada a lesão, deve-se retomar os treinos em ritmos lentos e quilometragem reduzida (entre 15 a 30mn) de corrida por dia, sobretudo na primeira semana pós-lesão, acompanhada de exercícios de flexibilidade.

3.6.09

Os Trapaceiros

XXVI 20 KM DE CASCAIS

22 de Fevereiro de 2009

Comunicado da Organização

Os atrasos na elaboração final da classificação prenderam-se com dúvidas nas classificações, nomeadamente no facto de atletas cederem os seus chips a outros atletas e não procederem a alterações. Houve de tudo: atletas com dois chips (foram desclassificados), mulheres a correr com dorsais de homens e vice-versa, seniores com dorsais de veteranos, etc.

Fim de citação.

Esta situação é comum em todo o tipo de provas, tanto nas clássicas nacionais como a nível de Concelho. É ver Veteranos com classificações no seu escalão quase impossíveis, excepto para homens com um passado desportivo de gabarito como o Armando Aldegalega que, para a idade, faz tempos que não estão ao alcance de muitos seniores.



Armando Aldegalega


Já assisti a situações caricatas de responsáveis de determinados clubes receberem prémios por seniores e veteranos que não estiveram lá. Claro que depois vem a confusão do costume, já que nas provas de Concelho todos se conhecem e sabem bem quem lá está a correr. E lá tem a organização que ordenar de novo as classificações e raras são as vezes que não se sai às tantas da tarde por causa disso.

Resultado, a maioria das organizações optaram por entregar os prémios só aos atletas presentes. Quem lá não estivesse, mesmo que o responsável diga que correu, não recebe. Acho bem!... Assim evitam-se situações dúbias.

Dupla-Légua da Pontinha. Seniores, veteranos de todos os escalões e senhoras prontos para a partida. Tinham que dar uma volta dentro da vila, depois descia-se até à Urmeira, seguia-se via Estrada da Paiã e voltava-se a entrar, pela estrada de Caneças, para a Pontinha onde finalizava.

Uma prova nada fácil, de descida muito acentuada e uma subida que raras vezes não a subi a andar.

Volta dada dentro da vila e eis que ao descer para a Urmeira já bem lá em baixo à nossa frente já se encontravam dois Veteranos. Olhei para aqueles cabelos brancos quando passei por eles e abanei a cabeça pois penso que aqueles cabelos mereciam cabeças com algum juízo.

Prova 25 de Abril, “Corrida da Liberdade”, com início na Pontinha às 10h30'. Ao subirmos para a 2ª circular na Estrada da Luz, já lá estava uma senhora pesadona à nossa frente, dizia ela: «Estou aqui mas comecei na Pontinha».

Está bem abelha, deves ter começado... às cinco da manhã!

Teria mais para escrever e talvez volte ao tema mais lá para à frente, sei que o pessoal temas extensos só lê na diagonal por isso... Boas Provas,... Sem trapaças!



20 km de Cascais


Melhor Tempo: 1h18'21''

Foto do Armando: Recortada por mim da foto original inserida no blogue Atletas do Mister