11.1.10

Corrida das Colectividades - Loures

Infelizmente estas provas organizadas pelas Câmaras Municipais vão a pouco e pouco desaparecendo das suas prioridades como aconteceu com a Câmara de Odivelas e as provas nelas realizadas, sem apoios, acabaram de vez. Outras vão-se mantendo, fruto da carolice dos associados de alguns clubes como é o caso do Clube Atlético das Patameiras.

Estas provas são importantes pois mantêm uma juventude ocupada com uma actividade física que os desvia de outras actividades menos lúdicas que não vale a pena aqui referir, pois é fácil perceber quais.

Pelo que tive conhecimento, também as provas do Concelho de Loures estiveram por um fio, mas o bom senso imperou e ontem teve início o 26º Troféu da Corrida das Colectividades com a realização do 10º Circuito do Centenário da Coop. "A. Sacavenense"


Para além da chuva, fazia um frio de bater o dente. As provas começaram às 9h30' com a participação dos Benjamins (parabéns a estas crianças e aos seus clubes pois com o tempo que estava, por certo preferiam estar no quentinho da cama, mas estavam lá), seguiram-se outros grupos etários e a prova onde participei começou às 10h30'.

Nestas provas do Concelho, para além da classificação individual, também há uma "luta" renhida para a melhor classificação das equipas participantes. O CCD de Loures ficou o ano passado em 1º lugar, este ano, irão os seus atletas, dar o seu melhor para uma boa classificação da equipa, mas terá sempre que contar que outras equipas pensam o mesmo. É bom que assim seja, não se pode adormecer à sombra dos louros conseguidos!

Como já sabia o que me esperava, o sobe e desce destas provas que as faço há quase 20 anos e após dois anos e meio de paragem devido a lesão, deixei-me ir. Sem esperar nada de nada, só para ver como estava, aguentei os 6.000 e poucos metros num ritmo abaixo dos 5' (27'16'', 4'32''/km - 14º lugar Vet4). Para começo não está mau.

Para além dos amigos que já conheço há muitos anos, tive o grato prazer de encontrar o Pedro Ferreira e o seu tio. Não os fazia ali.

O caricato chegou no fim da prova. Não havia t-shirts para todos. Estava na conversa com o Pedro quando apercebemos que tinham chegado mais algumas camisolas e os atletas que não as tinham logo se dirigiram para as receber. Qual o nosso espanto, quando a senhora que estava a dá-las, enfiou as últimas três ou quatro no braço, e aos gritos de que façam queixa à organização pela falta de t-shirts desapareceu. A essa senhora talvez um chazinho de cidreira não lhe fizesse mal nenhum.

Através do amigo Joaquim Adelino, (o pára que não para, antes da prova já tinha feito duas horas de treino para a Maratona de Sevilha) também conheci o Tiago Silva um promissor jovem que, com os seus 18 anos, já merece destaque no seu blogue.

A prova seguinte é o "Fim da Europa" (ou o começo conforme a perspectiva de quem a vê), prova que nunca fiz. Vou ter que dar corda aos sapatos, pois agora é a doer!

6 comentários:

Fábio Pio Dias disse...

Olá Mário!

Parabéns por mais esta bela participação na companhia de atletas e amigos.

De facto eu e o Hamilton, julgamos ter visto Mário lá em Sintra, mas afinal foi engano nosso, o Hamilton ainda abriu os vidros e gritou, pode ser vque no meio daquele grupo exista algum Mário :))


Uma boa semana e até ao Fim da Europa!

Pedro Ferreira disse...

Mário,
Esquecendo aqueles problemas finais, esta prova foi muito interessante pelos "sobe e desce" que muito aprecio.
Um abraço e muitas rampas!

Anónimo disse...

Olá Mário
parabéns pela "estreia" neste 2010, continuação de bom ano.
Abraço,
António

Vitor Veloso disse...

Olá Mário
Excelente começo de ano, provas com poucos recursos financeiro dá nisso que aconteceu no final, e sempre desagradável!
A senhora era mesmo de um "chazinho" que precisava.
Grande abraço
Vítor Veloso

joaquim adelino disse...

Olá Mário.
Bem observado em relação ao Troféu, mas penso que foi dada a primeira machadada para acabar com esta iniciativa que já leva 25 anos.
O Troféu Atleta Jóvem deste ano foi assassinado, com esta medida perdem-se as bases para criar o futuro e aqueles que deviam ser mais apoiados e acarinhados que são as nossas crianças vêm-se assim abandonados por quem tem a obrigação por parte do Estado a nível Local que são as Cãmaras Municipais.
As maiorias absolutas dão nisto, eu quero, posso e mando, lamentável.
Em relação à prova penso que estás a ficar bem, e bem precisas, o Fim da Europa vem numa altura boa mas vai ser preciso muito mais, e olha que o Pára&Comando é uma marca registada nas margens do Zêzere e tem que lá deixar as primairas sementes.
Um abraço.

JOSÉ LOPES disse...

Olá Mário
Obrigado pela visita e mensagem

Mais uma prova desta vez, com poucos kms, mas rápida, para veteranos V ou VI são provas complicadas.

Quanto ao percurso do Fim da Europa, tem vários troços planos mas tem tb algumas pequenas descidas e subidas.
A maior dificuldade do percurso é no início aquela subida da serra( tem +- 3km) e depois ao km 11km uma subida ingreme.

Depois tem uma parte fácil que são os últimos 4 kms (sempre a descer)

Como é em contacto com a natureza parece que se torna mais fácil de percorrer.

O frio é que é costume ser um problema, por acaso em 2009 esteve um dia ameno e em 2008 esteve um excelente dia. Este ano esperemos que o S.Pedro tenha pena de nós.

com os cumps
J.Lopes