15.3.10

A Vila, o Campino, a Lezíria e o Tejo



De volta à estrada (embora esta prova seja mista, asfalto/terra) a provas por mim já conhecidas há muitos anos, fazendo pensar que as provas de trilhos que fiz pelo meio não são mais do que fruto do meu imaginário, tão diferentes são elas destas que, ano após ano, percorro pelas estradas de Portugal e Espanha.


Eis-me ali em Vila Franca de Xira, com o nosso Grupo do CCD de Loures, pronto a começar uma prova que tendo 15km, iriam colocar uma interrogação de como iria reagir fisicamente, após 70km de trilhos e tendo feito um único treino de 40' a meio da semana pois mais não consegui fazer.

No aquecimento encontrei o amigo Pedro Ferreira que desta vez não correu, o Luís Mota e o Carlos Coelho que, infelizmente, durante a prova, teve um aborrecimento com um sujeito que pensando que o percurso era só dele o empurrou. Quem não sente não é filho de boa gente e houve ali logo sururu.

Começada a prova vou com o amigo Costa num ritmo de 4'40''/km. Consegui até perto dos 7,5km aguentar o andamento (embora a prova não tivesse placas informativas, a experiência e informações colaterais são suficiente para aferir as distâncias com pouca margem de erro).


O Costa, homem da Maratona, vai-se embora, e eu abrando o ritmo, sabendo que não aguentaria colocando o andamento que daria garantias de chegar ao fim sem muitos problemas físicos e já a começar a habituar o corpo para outros andamentos, pois irei fazer a Maratona Carlos Lopes em Abril.

Assim fui vendo aquilo que mal reparava das outras vezes que fiz esta prova, os campinos com o seu traje típico, os campos semi-alagados e o Tejo. Ah o Tejo que tinha visto há uma semana atrás noutras latitudes, alagando terrenos, onde copas das ramagens de árvores saíam das suas águas, pedindo aos céus clemência, para que a chuva parasse e pudessem sair daquele tormento de lama, rejuvenescidas.

E o Tejo tão perto.


Quase a acabar vejo rostos conhecidos, um chamamento e um clic, para surpresa minha, de uma voz que já me começa a ser familiar: «Mário» e ali estava a Isabel, esposa do António Almeida que há última hora resolveu participar, a Ruth, esposa do Vitor Veloso (que me tinha visto à partida) com a sua pequena Carolina.


Já um pouco cansado, 1h15'49'' depois acabei a prova.


A confraternização final com o João Melo dentro do pavilhão, os casais Almeida e Veloso, o vizinho vilacondense Miguel Paiva, já que sou poveiro, a Mariana e o Luís Carlos, ambos ficaram em 1º lugar nos respectivos escalões, filhos do Luis Mota e da Susan, que vieram de propósito de Tomar para participarem nesta prova e o Joaquim Adelino, o meu outro companheiro de aventuras trailianas, para além do Costa e da Susana. Parabéns a todos estes amigos.



Agora as ofertas estão mais requintadas, com t-shirts onde o suor se evapora rapidamente, ficámos logo sequinhos!



Infelizmente tive que partir em ritmo de corrida pois o pessoal já me aguardava na carrinha do CCD para um regresso a casa. Soube que o Fábio Dias estava lá pelo irmão Hamilton mas já não deu para aquele abraço.

Outras Fotos desta prova:

Isabel Almeida

9 comentários:

António Almeida disse...

Parabéns pela tua prova, uma semana depois dos Trilhos de Almourol, também Sicó, foi bem bom.
Pois é companheiro a vontade que eu tinha de rever o Miguel levou-ma à última da hora às Lezírias e com isso o prazer enorme de rever tantoas amigos, maravilha de manhã.
Boa semana.
Abraço.

Vitor Veloso disse...

Amigo Mário,
Mais uma vez não faltou convívio, enorme prazer partilhar consigo.
O chapéu inconfundível, eu bem andava a procura no meio daquela multidão ate que o encontrei.
Uma boa prova que efectuou mesmo depois de 70km em trilhos, os meus parabéns.
Agradeço o carinho que tem pelas minhas menina.
Grande abraço
Vitor Veloso

Fábio Pio Dias disse...

Olá Mário,

Mais outra excelente prova, para guardar no já enorme baú das recordações e emoções e desempenho!

Fico contente por voltar a ver o Mário, no seu meio próprio , envolvido pelas suas gentes,no rebuliço das corridas, trilhos... é obra, fazendo plágio do Ninguém pará o Benfica...ninguém pará o Benfica, é para dizer Ninguém pará o Mário...Ninguém pará o Mário!


Ainda andei de pescoço esticado, para ver se o via, mas nada ficará para a próxima.

Aquele abraço e tudo de bom!

MPaiva disse...

Mário,

Foi uma surpresa, mas ao mesmo tempo um enorme prazer encontrar um poveiro "exilado" tão longe da minha vizinha cidade.
Parabéns pela prova realizada e fico à sua espera brevemente. Quem sabe se no Grande Prémio de S. Pedro, num início de Julho???

abraço
MPaiva

joaquim adelino disse...

Ó Mário parece que te passaste com os 70 kms, A Maratona Carlos Lopes em Maio? O dia marcado é a 11 de Abril, agora fico eu baralhado, confirma lá isso e diz qualquer coisa.
Conseguiste uma boa marca apesar de tudo, 5m por km é excelente e só prova que estás a ficar muito bem.
Agora até à Maratona é preciso ir com calma, a recuperação é essencial nesta fase, a começar já na Meia Maratona de Lisboa de Domingo que vem.
E parabéns por te teres inscrito na Maratona, vai ser um bom treino para a Geira Romana.
Abraço.

Mário Lima disse...

Joaquim

É realmente a 11 de Abril a Maratona. A Geira é que é dia 23 de Maio. Estou com a "pica" toda em ver os romanos na Geira que até me engano nas datas.

:)

Agora é começar a habituar-me a correr mais em função da distância pois já não faço uma Maratona há 13/14 anos.

Está rectificado.

Obrigado a todos pelos comentários.

luis mota disse...

Olá Companheiro!
Grande desempenho depois dos duros 40 da semana anterior. Muitos parabéns!
A corrida das lezírias foi um grande encontro de Amigos. Estes foram os melhores prémios que poderíamos receber.
Aproveito por agradecer as palavras de apoio que nos tem dado. É para mim um grande orgulho saber que temos algumas semelhanças na atitude perante o desafio.
Obrigado pela coragem que me tem transmitido para a Maratona de Paris.
Uma boa semana para si,
Luís mota

JAM disse...

É na realidade uma boa prova com um belo percurso. Amigo Mário, depois de percorreres quase 80 km de trilhos na duas últimas semana "é obra" a força, vontade e boa disposição que dedicaste a esta corrida. No final mais uns belos momentos de confraternização e amizade. Um abraço e mais uma vez os meus parabéns pelo desempenho!

Carlos disse...

Olá Mário,
Estou a ver que te peguei a vontade de fazer maratonas :). Velhos são os trapos e tens feito umas excelentes provas. Cuidado com os excessos mas, tu mais que ninguém sabes refrear quando os cavalos tomam as rédeas nos dentes. O pára tem de te fazer companhia e já agora era excelente a Susana apalpar a distância. Iria fazer um excelente tempo não achas?
Um abraço
Até Domingo