29.5.10

Vô, vem!...


 Todos nós aprendemos um pouco uns com os outros. Lembramo-nos das histórias de encantar, de lendas, de histórias de uma vida, contadas pelos nossos avós, pelos nossos pais.

 Hoje somos pais, somos avós, o que é que ensinamos aos nossos filhos? O que contaremos aos nossos netos?

 As histórias de encantar já perderam o seu encanto, as lendas já não entram nas conversas, as histórias da vida já não interessa pois os filhos nada sabem, ou não querem saber das histórias da vida dos seus pais.

 Muito do que escrevo tem muito do que me foi contado, do que foi sentido, do que foi vivido.

 Um dia partiremos e quando os filhos forem ver o espólio escrito deixado, ficarão admirados de lerem tanta coisa que lhes tinha passado ao lado e dirão: «Afinal o meu pai, ou a minha mãe, até escreviam umas coisas». E os nossos netos? O que de nós dirão?!...

 A sua pequena mão apertava a minha: «Vô, vem!» e puxava-me para o mar! E ria e pulava! As ondas iam e vinham e ele sempre a puxar-me: «Vô, vem!»

 E eu ficava a olhar aquela cabeça loirita como eu já tive quando pequeno. Os seus olhos azuis sorriam. Fazia-lhe pequenos montes de areia e ele dava logo um pontapé naquilo. Queria era a água, enchia-lhe o balde metia as mãos e molhava os braços e o corpo como me vira fazer!

 O mar que tanto eu vi em pequeno, agora levo o pequeno a ver o mar!

 O mar estava bravio, o vento soprava forte, mas ele sem receio só dizia:

 «Vô, vem!»

 Vou sim, meu neto!

Tema do meu blogue Deixa-me

Entre a Serra e Mar

Pensando que já tinha feito as despedidas das corridas antes das férias, eis que hoje desloquei-me a Janes para participar não nos 13km onde estava inscrito mas sim na caminhada, prova essa em que estavam inscritos o meu genro e o amigo Vladimir. Nunca tinha feito uma caminhada (6 km), mas a rotura muscular assim me obrigou e para não piorar mais a situação ali fui nas calmas, apreciando a natureza e convivendo com a família e amigos. As fotos que aqui estão são desses momentos.


Agora sim, as férias estão aí, até breve companheiros!

11 comentários:

Fábio Pio Dias disse...

Um abraço para vovô ! E o desejo de boas férias para toda família!

Vitor Veloso disse...

Boa Mário Bonitas palavras!
Como se sente da "mazela"?
Grande abraço "vô", boas ferias para toda a família, descansa e regressa bem!
"Vô, aonde vais"
Fica Bem!

Carlos disse...

Tudo de bom para ti Mário. Descansa, recompõe-te, reencontra-te pois novos desafios surgem no horizonte. Há tempo para correr, há tempo para parar, descansar e reflectir e, há tempo acima de tudo para pensar a vida.
Um abração
Carlos Coelho

JOSÉ LOPES disse...

Boas férias, com muito descanso activo, porque vêm aí novas aventuras.

As melhoras rápidas da rotura muscular

com os cumps
J.lopes

Cabral disse...

Mario fica em forma pois és um exemplo de resistência. Carlos Cabral. ctt
Abraço

Otília disse...

Olá Mário
Tem toda a razão!
Quando somos apenas filhos parece que os Pais nada sabem.....Mas quando passamos a pais a nossa vida ganha uma nova experiência e um novo valor de vida.
Parabéns pela sua caminhada foi o que hoje também fiz uma caminhada com uma corridinha ligeira em locais muito bonitos.
Eu queria muito ir a essa prova do Guincho!
Mas já não arranjei dorsais, paciência.
Umas boas férias, uma boa recuperação!
O meu coração e a minha cabeça já decidiram!
EU Vou á FREITA! E tudo farei para chegar ao FIM!
Um grande abraço e tudo de bom "vó"
Otília Leal

joaquim adelino disse...

Desde que não te esqueças das "obrigações" podes ir descançado de férias e leva o miúdo contigo.
Cá te espero para continuar nesta senda de trilhos e trails.
Bom descanso. Abraço

Susana disse...

Olá Mário! Caminhar na Serra de Sintra é muito bom, já o fiz juntamente com os meus pais, o Daniel e uma amiga, caminhada de cerca de 12 km. Fomos quase até à Penina, espectáculo! Bem, na volta pelas fotos que você tem, foi o mesmo percurso que fizémos.
Espero que essa perna melhore o mais rápido possível.
Ser avô Também deve ser uma fase com toda a certeza extraordinária!
Tudo de bom!

JAM disse...

Olá Mário, é sempre assim, quando se é novo não se dá o real valor aos mais velhos e à sua experiência da vida, depois...mais tarde...por vezes já tarde demais, então dirão "afinal o velho sabia umas coisas". É assim o ciclo da vida! Mesmo sem correr não faltaste, isso é que é...! Desejo-te boas melhoras e uma boas férias!

Paula Pinto disse...

Boas férias.
Que lindo o que escreveu. E que bom ouvir um neto que diz "vô,vem".

Rápida recuperação.
Esteja bravio o mar ou traga consigo a acalmia que seja testemunha de dias felizes.

Ana Paula Pinto

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Muito bonito Mário Lima!

Ana Pereira