15.6.10

Nem Só de Corridas…

Na vida há tempo para tudo, para correr e para viver, sabendo eu que muitos, infelizmente, nem tempo têm para sobreviver.

Fazendo jus a um pedido de alguém que preside um povo de um país do faz de conta, que já nos tempos dos romanos se dizia: «Há, na parte mais ocidental da Ibéria, um povo muito estranho: não se governa nem se deixa governar!» - frase escrita no séc. I ou II a. C., por um general romano em serviço na Ibéria em carta enviada ao Imperador. A autoria da frase passou mais tarde a ser atribuída a Caio Júlio César, fiz férias cá dentro.


Como a lesão na coxa se manifestou logo nas primeiras braçadas, evitei a todo o custo que me acontecesse o mesmo que aconteceu há precisamente um ano atrás quando me lesionei num “gémeo” na prova do Oriente e parvamente tentei fazer uns treinos nas férias e piorei a situação.

Assim foi o desfrutar das ondas, dos caminhos, tentei não esquecer os trilhos…


… Muitos passeios a pé, pouco carro e o raio do galo que todos os dias me acordava cedo.


Ainda pensei fazer um arroz de cabidela com ele mas o que seriam das galinhas?! Iriam cacarejar todas pela morte do galo e seria pior a emenda que o soneto.

Foi ver as esculturas de areia, a Ria, os barcos, o mar e o voo das gaivotas, esse pássaro feio com um voar lindo.


O anoitecer, o bulício das gentes rua acima, rua abaixo, numa babilónia de línguas, os "karaokes", a música ao vivo, o «quer frôr» para dar à dama, a cerveja a correr pelas gargantas sequiosas, o cheiro da sardinha assada.

E assim se passaram duas semanas, uns dias melhores que outros. Mas em tudo na vida há uma tabuleta que diz fim, estas já foram mas ainda falta metade para que essa tabuleta passe para o ano seguinte.

Agora há que verificar se há, ou não, possibilidades de recuperar da lesão para uma prova que penso fazer, a Ultra Melides/Tróia. Que os deuses me ajudem.

7 comentários:

Pedro Ferreira disse...

Mário,
Já li que as férias foram boas! Agora é hora de voltar a dar o corpinho ao manifesto!

Vitor Veloso disse...

Amigo Mário,
Maravilha as ferias são um recarregar das baterias dispensadas ao longo de um ano, ainda bem que tudo correu pelo melhor.
Coitado do galo, por um lado ainda bem que serviu de despertador, assim aproveitou melhor o tempo em terras algarvias. ;-)
Desejo que a coxa fique bem rapidamente e participar em mais um desafio Ultra Melides/Tróia.
Obrigado pela força e preocupação.
Ate breve.
Grande abraço
Bjs das meninas
Abraço
Vitor

Fábio Pio Dias disse...

Olá Mário!

Bem-vindo no seu regresso após as férias, que tirando o maldito galo, são sempre boas, só o facto de fugirmos da rotina é óptimo.

Um abraço e parabéns pelo desafio que irá superar, a mitíca Melídes-Tróia

Jorge Branco disse...

Belas férias, belas fotos, que inveja!
Estou feliz pelo Galo ter secado à cabidela! Coitadas das Galinhas.
Rápida recuperação da lesão e regresso as aventuras!

Anónimo disse...

Amigo
belo post, mais um...
Põe-te bom que se não for em Melides outras virão.
Abraço,
teu amigo corredor

joaquim adelino disse...

Mário, vamos lá, acho que isso já é mimo a mais, agora eu também só digo, vamos a ver se consigo.
Põe-te bom.
Um abraço.

Joaquim Ferreira disse...

Começo pelo fim, Mário, as melhoras para que Melides (q coragem) seja uma realidade!

Quem diz q nesta parte ocidental da "Ibéria" não se governa? ... governam-se (alguns) e bem..!

Quanto ao Galo, era fácil... metias-o no "Expresso" prá Lourinhã, e colocavas esse "Filósofo Atheniense" que anda por aí a "galar" o pessoal, no Galinheiro!