12.10.10

Dança comigo um Bolero...





 ... e rodopiar no salão ao som da música que nos aquece o corpo e nos desperta os sentidos. Deixa-me enlaçar a tua cintura, deixar o corpo em leve movimento na insustentável leveza do teu ser, encostar o teu peito ao meu, sentir o cheiro dos teus cabelos, o calor da tua nuca, e o sabor dos teus lábios.

 Vamos, em passos sincronizados, deslizar pelo tablado dos sonhos, como se mais ninguém existisse, como se o mundo se resumisse só a nós dois.

 Deixa-te levar pela melodia, as minhas mãos deslizarem pelo teu corpo e abandona-te como se não houvesse um amanhã, como se a vida fosse um passo, uma cadência rítmica e, o êxtase da nossa existência, um momento.

 Baila comigo e, com os nossos corpos em simbiose, sair pela janela aberta, dançar no espaço sem fim em movimento uno e perpétuo num singular desejo de estamos juntos para todo o sempre!...

... Dança comigo um Bolero!

2 comentários:

Vitor Veloso disse...

Grande Mário,
Está inspirado, exemplar post.
Ate Almeirim para confraternizar e saborear bela sopa da pedra.
Grande abraço
Vítor

Anónimo disse...

Companheiro
belo post, parabéns.
Quanto ao que o Adelino comentou lá nas "palavras" acerca de ti assino por baixo.
Abraço da família Almeida.