27.12.10

S. Silvestre de Lisboa

Mentiria se dissesse que gostei mais desta prova este ano que no ano passado que a corri pela primeira vez. Sinceramente gostei mais do ano passado. Talvez porque haviam mais iluminações de Natal na baixa pombalina, talvez porque senti mais calor humano a sair daquele pequeno espaço do Rossio, talvez porque no ano passado corri com amigos lado a lado e este ano corri sozinho. Não gostei.

Encaro esta prova como uma despedida do ano velho junto de amigos e não foi isso que aconteceu. Ficou por dar aquele abraço a gente amiga; à família Veloso, à família Almeida (embora tivesse visto a Isabel na segunda passagem rumo ao Marquês), ao Joaquim Adelino, à família Mota (nem sei se lá estiveram embora pense que sim, o ano passado fiz quase toda a prova com a Susan, a Mariana e o Joaquim), ao João Melo, ao José Lopes, ao Brito e Otília (vi o Brito no retorno mas passou tão rápido que quando levantei a mão para o saudar já ele tinha passado, ).

Valeu-me encontrar o Carlos Coelho, o Parro e a Fernanda, o Gilberto, os irmãos Fábio e Hamilton, no final o José Melo e também que desta vez tive, a ver-me correr, quem muito comigo correu em muitas provas há já alguns anos atrás, o meu irmão mais velho, obrigado mano pela tua presença.

Depois foi o facto de ficar junto ao pano que dizia + 60. Pensava que era um separador de idades (não reparei no pormenor da sinaleca dos minutos) e como já não falta muito para lá chegar por ali fiquei. Afinal era um separador de tempo e eu nem a brincar faço 10 km a 6’ por km . Quando me apercebi já dali não podia sair e à minha frente, ao meu lado, num atropelo, estavam pessoas que iam fazer só os 3 km.

Como já o disse em temas anteriores, não sei para que servem os chips. Quando quase 3,5’ depois do tiro de partida passei a passadeira, verifiquei que estavam lá os tapetes electrónicos a assinalar a minha passagem, mas estavam lá a fazer o quê? Nada. A minha classificação final teve como base o tiro de partida e não a minha passagem pelo tapete. Resultado, tempo oficial, 53’50’’, tempo chip, 50’25’’. A classificação deveria estar pelo tempo do chip, porque esse é o tempo real e não pelo tiro de partida. Ou seja ficou à minha frente quem deveria ter ficado atrás e ficou atrás quem deveria ter ficado à minha frente. Isso é irrelevante mas a razão é para que é que servem os chips?! Deve ser só para se saber que se esteve lá e nada mais.


As “eternas” obras da Avenida Ribeira das Naus nunca mais acabam. Se na Avenida "corressem" naus teriam que ir os faroleiros à proa para ver se não havia um banco de areia ou pedregulhos a impedirem o caminho. Nós tivemos que ir às apalpadelas porque luzes nem vê-las. De resto foi mais uma prova. Depois de me libertar daquela gente que deveria estar atrás, dei por mim a correr solto e em bom ritmo. Fui cumprimentado os companheiros que ia vendo pelo caminho e acabei fresquinho admirando a minha prestação, os treinos têm sido o mínimo possível, (estive quase todo o mês a hibernar, é que não gosto do frio, se gostasse do frio tinha nascido pinguim ).

Do lado esquerdo a terminar a prova. Foto:José Gaspar - AMMA.


Este ano, no que concerne a provas, para mim acabou, pró ano logo se vê.

Bom Ano 2011

10 comentários:

Anónimo disse...

Amigo
a família Almeida chegou à praça do Comércio às 16h30 e mesmo assim ficaram muitos amigos por ver, sorte a nossa que os temos em quantidade e qualidade.
Ainda assim do teu clã tive o prazer de ver a Irene, de ti só ouvi as tuas palavras de incentivo ao Veloso quando nos cruzámos contigo na Avenida da Liberdade.
Ao contrário de ti gostei mesmo muito desta São Silvestre, ter feito a prova toda com os meus companheiros TANDUR terá também contribuido muito para isso.
Bom resto de ano.
Grande abraço.
Teu amigo corredor

.JOSÉ LOPES disse...

Boa noite Mário

Considero que esta foi uma prova bem organizada as pessoas é que têm tendência par infringir as regras.
Ainda me irritei ligeiramente com indivíduo mal educado na zona da partida, mas passou logo.

Desejo uma ANO NOVO cheio de saúde que é o mais importante nesta vida, extensível aos familiares e amigos.

com os cumps
J.Lopes

luis mota disse...

Amigo Mário!
Foi uma São Silvestre incompleta onde faltou a presença de Amigos e família que correu em Avis.
Gostei mas poderia ter sido muito melhor.
Votos de um bom ano de 2011,
Luís Mota

Leão Verde disse...

Olá Mano,

foi gratificante para mim ter estado a teu lado antes da partida e ver-te a correr para a meta que nem um galgo. Quanto a mim estás em boa forma pois vi como estavas fisicamente bem e com a respiração controlada nos ultimos 50 metros antes da chegada.

Quanto aos chips realmente não se compreende essa de o tempo não ser cronometrado quando se pisa pela primeira vez o tapete. E, neste caso, estou como tu bem dizes ... então para que servem os chips !!!!!!!!

Quanto às eternas obras da Ribeira das Naus podes crer que fiquei estupefacto como é que se colocam mais de 8.000 individuos a percorrerem quase que às escuras um percurso com os obstáculos mais que suficientes para causar lesões a quem do atletismo quase vive e obviamente a todos os que participaram na prova.

Apreciei ter conhecido o casal Parro (os meus cumprimentos) e ter revido o Gilberto, companheiro de estrada já de mim conhecido quando contigo participava em provas.

Quanto à tua ultima frase ri-me, pois não seria necessário teres nascido pinguim, era só viveres na nossa terra :]]

Um forte abração e até para o Ano.

Luis Parro disse...

Amigo Mário,
Foi um prazer encontrá-lo e conhecer o seu irmão. Também não encontrei o grupo habitual, tive a sorte de encontrar o Luis Mota.
Um Forte Abraço e Votos de Um Ano Novo com muita saude!!!!!
Luis Parro

Filipe Fidalgo disse...

Amigo, Mário.
Não te vi, nem tu me viste, mas uma coisa é certa estivemos lá.
É pena que tivesses de fazer a prova sozinho, pois até imagino a festa que teria sido se a mesma fosse feita com os TANDUR todos os juntos a teu lado.
Um grande Abraço e Votos de um Excelente 2011.
Filipe Fidalgo

Filipe Fidalgo disse...

Amigo, Mário.
Não te vi, nem tu me viste, mas uma coisa é certa estivemos lá.
É pena que tivesses de fazer a prova sozinho, pois até imagino a festa que teria sido se a mesma fosse feita com os TANDUR todos os juntos a teu lado.
Um grande Abraço e Votos de um Excelente 2011.
Filipe Fidalgo

JAM disse...

Olá Mário, já cheguei mesmo na hora da partida, talvez por esse motivo não nos encontrámos, também havia muita gente e não era fácil, "de noite todos os gatos são pardos" :). Também estou de acordo que a classificação deveria ser pelo tempo chip, essa para mim é a real. Desejo-te e a todos os teus um bom final de ano e um 2011 ainda melhor que este!Abraços!

joaquim adelino disse...

Ora aí está, fizeste o percurso mais rápido do que eu mas não me conseguiste ganhar, assim equelibramos melhor as contas. Como vês o Chip joga a meu favor e não sei se alinharei nessa de "para que servem os chips?????????". De facto é uma situação desagradável a que alguém tem de pôr cobro. Isto mereceria um debate público a ver resolvíamos esta questão. Para os primeiros classificados isto é irrelevante pois saiem da frente e não os atinge, mas e os outros?Haja bom senso.
Mário ainda vou fazer hoje os Olivais e amanhã a Amadora. à noite vou até à Moita para casa de familiares. A ti desejo-te um bom ano de 2011 juntamente com a tua família, desportivamente desejo que continues ao meu lado aí nas magníficas aventuras iniciadas com no Ano que agora termina.
Abraço.

ana paula pinto disse...

A tua música é sempre animada!:-))

Vinha desejar Feliz Ano Novo.

beijinhos

boas corridas