10.1.11

Piratas em Almada

Almada à Noite

Jornal para os amantes da noite Almadense

Fundador: Um pirata
____________________________________________________
Ano 0  -  10 de Janeiro de 2011    Jornal Noctívago    Nº 1  Preço: Grátis


Na noite de 7 de Janeiro de 2011, a cidade de Almada foi “invadida” por dezenas de piratas. Um acontecimento que levou a que cidade despertasse para um facto inédito. Ao que se deveria esta invasão? Quem seriam estes piratas? O Jornal de "Almada à Noite", habituada a outras manifestações nocturnas que não estas, enviou um seu repórter a fim de se saber o que se passou realmente nesta cidade da Margem-Sul. De caneta em riste e sem pala no olho, eis o que o nosso repórter conseguiu apurar tendo apanhado por mero acaso, pois pirata que se preze não é apanhado assim sem mais nem menos, um dos piratas quando este se deslocava para o seu navio. Vamos à entrevista possível.

AN – Sr. Pirata, pode-me dizer o seu nome e o que é que se passou para haver esta invasão pacífica nocturna da cidade de Almada?

ML – Sou o pirata Mário Lima e o que se passou é bastante simples e ao mesmo tempo complicado de se dizer. Houve quem o ano passado tivesse a ideia de começar uma nova forma de treino. Não o treino convencional onde um amigo encontra outro amigo por mero acaso ou não e ali vão treinando horas a fio sem nada de novo e sem grande espírito motivante a não ser o começar e o acabar e nada mais. Penso que esta ideia original é do pirata – mor Jorge Branco que foi: “Porque não em vez de dois ou três não serem algumas dezenas a fazerem um treino conjunto”? Se pensou melhor o fez e, assim, em Monsanto, teve o início da pirataria com a sua 1ª S. Silvestre. Dessa ideia inicial, germinou a continuidade e assim se fez este treino para este 1º Super Trail Pirata do Parque da Paz para comemorar a entrada no novo ano. A ideia desta vez foi do pirata Parro que, conjuntamente com outros piratas, delinearam toda a logística para que nada falhasse. Já agora ofereço-lhe o nosso panfleto.


AN – Ah, obrigado! Nessa logística pode-nos dizer o que foi feito?

ML – Foi um espanto como em tão pouco tempo foi delineado o percurso, as instalações e o convívio final. Organizações de maior gabarito nunca por nunca fizeram tanto em tão pouco tempo. O percurso no mapa, a concentração no Parque da Paz e as instalações do Campo do Cova da Piedade foram excelentes para que tudo corresse às mil maravilhas. Em 20 anos de corrida, que faço este ano, foi a cereja no topo do bolo para festejar tantos anos de corridas. Espectacular este vídeo (da autoria de paulonpires) onde podemos ver todo o percurso da prova.



AN – Quais os pontos altos deste treino?

ML – Foram todos. Desde o início houve ali piratas dedicados que nos foram ajudando no percurso e em certos locais mais escuros iam-nos aguardando com os seus frontais, de forma é que não houvesse problemas pois haviam certas zonas no Ginjal (Cacilhas) que o terreno se apresentava com vários buracos e pontões estreitos onde todo o cuidado era pouco pois logo a seguir estava o Tejo.

António Almeida, Filipe Fidalgo, Vitor Velosos, eu e o "Capitão Gancho", José Melo


Realçar também que o Metro de Almada, na Rotunda Central, aguentou que a "cabeça" dos piratas se juntasse às "pernas" para reagrupar o grupo. O apoio popular, que batiam palmas à nossa passagem, as empregadas do Restaurante “Atira-te ao Rio” que perante tantos piratas não se amedrontaram e ficaram a ver tantos “malucos” ali tão perto do rio e ninguém se atirou.

Curioso também foi o carro patrulha da polícia, perto do Cristo-Rei, ter ficado imobilizado enquanto nós íamos descendo em alegre e festiva corrida de sã camaradagem e o sorriso dos representantes da lei perante tão inédito feito. Nunca devem ter visto tanta pirataria junta.

Eu e Vitor Veloso


AN – O que mais poderá dizer sobre este treino nocturno nas ruas de Almada?

ML – A última volta no Parque da Paz, com os frontais a alumiarem o caminho, pareciam pirilampos, o grupo compacto, a satisfação de todos nós e o acabar em beleza no Estádio com um banho retemperador, uma mesa farta de bolos e salgados, vinhos, cerveja e refrigerantes, foi o culminar de uma noite magnífica.

Convívio, eu e José Melo


AN – E agora em notas finais, o que quer ressalvar?

ML – Quero agradecer a todos os que fizeram com que este treino nocturno fosse realizado. À gente de Almada pelo carinho e apoio que nos deram, às forças policiais que deixaram que esta pirataria fosse possível, à Direcção do Estádio Municipal de Almada pela cedência das instalações e aos meus companheiros de treino pois fomos todos uns grandes piratas. Venham mais iniciativas como as de Monsanto e Almada, se puder, não faltarei.

Obrigado Luís Parro e a todos os demais, que conseguiram este feito inédito dentro de uma cidade



Vídeo do Treino (mais uma vez, Parabéns Paulo Pires)


9 comentários:

Anónimo disse...

Companheiro
da minha estrada, do meu trilho, desde sexta de pirataria, gostei imenso de te ter como companheiro desta pirataria, esperemos por outras.
Pena que a Isabel não pode estar e que eu tenha levantado âncora tão cedo mas estava com boleia do Nuno Santiago.
Abraço,
António Almeida

.JOSÉ LOPES disse...

Olá Mário

Que grande jornada nocturna de atletismo, com essa invasão das ruas de Almada de "pirilampos corredores"

Terá sido um treino fora do vulgar, com tantos companheiros de corrida.
Uma iniciativa a continuar

Continuação de boas corridas
com s os cumps
J.Lopes

Carlos Melo disse...

Olá Reporter e Runner Pirata Mário.

Que grande pirataria aquela por Almada: 5 estrelas.

Um Abraço e até à próxima.
JC Melo

Fernando Andrade. disse...

Dá para ver que está-te no sangue a reportagem, Mário. Parabéns. Já sei quem é que vai dirigir o "Diário da Pirataria", o futuro periódico que trará à luz do dia, as aventuras da noite.
Grande abraço.
FA

Vitor Veloso disse...

Pirata Mor,
nada melhor que recomeçar o ano de corridas com um treino pirata, com a presença do grande amigo Mário presente a festa e outra, juntamente com os restantes Piratas.
Dia 19 na costa da caparica ha mais....
Forte abraço
Vitor

joaquim adelino disse...

Estás a meter-te num "sarilho" dos grandes, o Fernando já deu o mote, mas deixa-me dizer-te que tens jeito para a coisa, onde aprendeste isto? Ou foi só uma inspiração noturna? Agora tens de andar de lápis e papel atrás, sim porque a viagem ainda vai no adro.
Um abraço e até ao "Fim da Europa"

JAM disse...

Amigo Mário, acabou por ser um treino...diferente, depois das provas à noite, também os treinos e este foi com um belo convívio. A polícia deveria ter achado estranho, porque neste caso, com tanta gente e sem comunicação às autoridades, foi uma manifestação...desportiva!-:) Um abraço!

Josué Lima disse...

Olá pirata mano Mário e teus companheiros notivagos.
Que assalto foi esse que não meteu "pernas de pau", nem bandeiras com caveiras, nem canhões a ribombar, etc., etc !!
E ainda por cima com o Cristo Rei a abençoar a pirataria dos tempos modernos.
Gostei de ler a tua crónica, a forma como tudo aconteceu e o apoio prestado pelas autoridades envolvidas.
Parabens a todos por essa iniciativa e é assim que se vão construindo e reforçando laços de companheirismo e amizades. E no fim não faltou, à boa maneira portuguesa, o convivio da "pilhagem" feita nos frigorificos e pastelarias.
Apreciei ler e vêr. Boa iniciativa a ter em conta para outras futuras incursões de pirataria, quer nocturnas, quer diurnas.

Um Abraço a ti e aos teus companheiros.

Luis Parro disse...

Grande Mário Lima,
Grande Reportagem de um Treino de Amigos que ficará na Historia da Pirataria.
Sinto que o bichinho mordeu e lá estivemos na Pirataria Lunar na Costa da Caparica para mais um convivio.
Continua a escrever pois a veia Jornalistica está cá!!!!!
Abraço
Luis Parro - O Pirata