24.2.10

VI Légua do Infantado



VI Légua do Infantado

Tinha participado em 2005 nesta prova integrada no Troféu "Corrida das Colectividades do Concelho de Loures". Nesse ano tivemos, para além de outras ofertas, uma t-shirt alusiva à prova. Desta vez não houve t-shirt, só água e um doce. Vi a indignação de alguns corredores por esse facto e pus-me a pensar que se este trofeu está moribundo nós estamos, com a nossa indignação, a fazer-lhe o enterro.

As pequenas colectividades fazem um esforço enorme, logístico e humano, para que tudo corra bem. O corredor corre, mas para que ele corra há muita gente por trás que, muitas vezes, sem dormir o suficiente, anda numa azáfama em contactos com potenciais patrocinadores para uma pequena ajuda monetária a fim de fazer face aos custos que uma prova desta envergadura exige. É que são muitos os escalões que participam, desde os pequenos Benjamins até aos escalões de Veteranos M65.

A alegria da criançada é linda. Ali vão eles, pequenitos, como pardalitos, correndo 1000 metros. Vão os primeiros ao pódium receber o seu prémio, os outros, ainda sem os vícios e as atitudes dos mais velhos, olham sonhando um dia serem eles a receber as ovações dos demais. Já vi treinadores e pais de meia-tijela, não apoiando mas gritando com os pequenos como todos tivessem que ser campeões. São campeões na vida aqueles que vencem os obstáculos com o apoio e carinho dos que os acompanham, mas nunca serão campeões aqueles que ao primeiro obstáculo em vez de um braço amigo tem gritos de castigo.

Parabéns a todos os homens e mulheres destas pequenas colectividades que mantêm o sonho vivo de um trofeu que já teve melhores dias.

A minha participação foi, para mim, a melhor prova até agora conseguida. Devido ao treinos de grande quilometragem que tenho vindo a fazer, fiz um aquecimento inicial de 30’. Começada a prova, inicío com o Joaquim Adelino (ouvimos logo, de um conhecido, um: «Ali estão o Pára e Comando juntos», sinal que esta dupla já começa a ser conhecida fora do âmbito do pessoal que tem blogue). Sentindo-me bem escapo-me ao Pára e termino a légua (5.000 metros) em 22’ 57’’ (4’35’’/km). Espectáculo! Agora o que era muito no passado é bom no presente. Em 2005 fiquei em sétimo lugar agora em décimo-quinto mas fiquei satisfeito pela prestação. Em recuperação fiz mais 45’ em corrida lenta. Foi perto de uma hora e meia a correr, prova incluída, para encarar os novos desafios de frente que serão 30 km neste fim-de-semana em "Terras de Sicó – Condeixa-A-Nova".

À falta de fotos da prova, aqui fica uma de 2004, nos 10 km de Vila de Rei, prova do Trofeu das Colectividades de Loures.

Vila de Rei

6 comentários:

Susana disse...

Ah grande Lima!
Falou aí num ponto a que por vezes assisto e também me revolta. Exigirem às crianças serem campeões. Enfim, entristece.
Foi um tempo muito bom que fez sim senhor, Parabéns!
Também já me aconteceu isso, apertar o atacador de mais e inflamar-me o peito do pé, que dores, logo agora que não devemos falhar treinos!
As melhoras e tudo de bom

António Almeida disse...

Olá Mário
estás em forma, parabéns.
Também já participei em provas de troféus (Seixal e Oeiras), um dia destes tenho que ir até essas bandas.
Continuação de boas corridas.
Abraço.

Vitor Veloso disse...

Amigo Mário,
O seu estado físico esta no seu auge, muito bom tempo realizado. Parabéns!!

Tudo corra pelo melhor em Terras do Sicó! Os ténis vão conduzi-lo a bom porto, como é conveniente senão….....

Ate ao entroncamento, estamos lá!!

Grande abraço

Vitor Veloso

Vitor Veloso disse...

Amigo Mário,
Já li que se magoo no pé, que pena!
As rápidas melhoras!
Grande abraço
Vitor Veloso

JAM disse...

Olá Mário, na realidade é muito fácil criticar as organizações, mas muitas delas, principalmente a de colectividades pequenas fazem um grande sacrifício para manterem as provas. Quanto à tua corrida foi um grande tempo sim senhor. Parabéns por mais este registo. Boa sorte para a tua prova em Terras de Sicó (bem emblemática) vai ser bastante dura. Eu ficou pelas provas caseiras...rs...no domingo passado em Mem Martins e amanhã no GP do Atlântico. Um abraço!

Joaquim Ferreira disse...

Olá Mário!
É verdade, concordo plenamente, "o qué qué isso, duma TShirt" que possa pôr em risco a continuação duma Prova!?!
Vamos é apoiar esses "carolas" das Corridas, incentivando-os a continuar, mesmo sem TShirts!
Parabéns pela Prova e já vi, que a minha Repórter Fotográfica faz muita falta nestas PROVAS ... bem POPULARES! (:~)