8.3.11

Carnaval em Cascais



É Carnaval ninguém leva a mal.


Pela 13ª vez corri os 20 km de Cascais. Sempre pela altura do Carnaval esta prova, ano após ano, vem aumentando o nº de corredores e quase que tem que se põr uma lupa para se conseguir ver o nosso nome na t-shirt. Dantes não era assim, mas quando uma prova é uma referência pelo bem receber, é garantia de sucesso e aumenta a quantidade de participantes.

Depois de Sicó não treinei um único dia. Tinha que parar para que a tosse desaparecesse de uma vez por todas. Parecia que o tempo não me queria ajudar, já que o dia amanheceu chuvoso e fiquei na dúvida se valia a pena ir até Cascais pois mais uma recaída não estava nos meus planos. Os trilhos de Almourol estão ao dobrar da esquina e não convinha de novo adoecer.

Aquecimento. Foto: AMMA

Mas como desistir não faz parte do meu cardápio, lá vou para mais uma corrida. Parti juntamente com os amigos João Melo e José Lopes.

Aqui com o João Melo. Foto: AMMA

Rapidamente se afastaram, iria fazer uma prova sem forçar muito e não me acontecer como no ano passado que sofri bastante.

A caminho do Guincho conversei com a Dina Mota sobre uma prova de 101 km (Ronda) e a influência da falta de sal num corredor (penso que foi isso que me sucedeu em Sicó pois os níveis de açucar estavam dentro dos parâmetros. Devido à sudação contínua devido à febre, ao esforço despendido na prova e a não reposição dos níveis de sal no corpo deve ter provocado quase o meu desfalecimento. Há até o conselho que, depois de uma prova longa, se deve comer com um pouco mais de sal para repôr os níveis de salinidade no corpo).

Retorno. Foto: Luís Parro



A Dina estava bem e foi-se. Fui vendo os companheiros de tantas corridas, olhei para o mar, reparei na grande fila humana que deambulava como serpente a caminho de Cascais. Fui fazendo a minha prova, ultrapassei, fui ultrapassado, ainda caminhei um pouco faltando aí 500 metros para acabar. Cortei a meta, ali em Cascais, onde a baía tem um outro olhar, o do Rei D. Carlos, amante do mar e das artes.



Rei D. Carlos. Foto: Mário Lima


Fiz mais 3' (1h47'50'') que o ano passado, mas acabei bem melhor. Correr não é para quem fica pelo caminho, é para quem chega ao fim.

Bom Carnaval.

8 comentários:

.JOSÉ LOPES disse...

Bom dia Mário

Parabéns por mais uma corrida nos 20 km de Cascais já lá vão 13.

Estava um belo dia para correr.

Escreves tu:
"Correr não é para quem fica pelo caminho, é para quem chega ao fim"

Acrescento eu:
"Correr não é para quem fica em casa, é para quem participa,para quem está lá.

Bom trail em Almoroul e boas fotos.
com os cumps
J.Lopes

António Almeida disse...

Olá Marius
desta feita o 13 não foi sinónimo de algo menos bom, muito bem.
Parabéns pela participação, também corri 20 quilómetros mas apenas em treino.
Abraço companheiro.

joaquim adelino disse...

Esta foto do Romano ainda me faz rir das peripéssias que me tramaste, mas agora não engana ninguém e como é Carnaval...
Parabéns pela prova que fizeste aqui em Cascais, na Semana passada não foi só a tua falta de saúde, foi também a distância e as dificuldades que aquilo tinha, é bom a gente não se esquecer que somos de carne e osso (eu levo a vida a eaquecer-me disto).
Até Almourol, onde vais apresentar os teus Galões de Romano, não te esqueças de recuperar essas forças, nada melhor doque ir a Vila Franca e à Ponte 25 de Abril, digo eu, eheheh.
Abraço e boas melhoras.

joaquim adelino disse...

Já me esquecia,
Parabéns pela bonita foto de fundo do teu blogue tirada à chegada à Meta em Sicó.
Quen diria que tinhas passado tão mal até chegares ali!!!

Henriqueta Solipa disse...

Mário mais uma...

Boa prova, podemos fazer um pouquinho mais de tempo mas o facto de nos sentirmos muito melhor a chegar à meta já nos diz que estamos em melhor forma.

Continuação de boas provas.
Bjs

JAM disse...

Para o Grande Marius, com tantas participações, esta corrida já não tem segredos...nem novidades para contar. Já não precisas de grandes concentrações, planos, ou estratégias para correr, mas sim uma grande descontracção, boa disposição e convívio com todos os amigos e companheiros de prova, como se viu em Cascais. É assim o Marius. Um abraço!

Josué Lima disse...

Olá mano,

mais uma prova, mais uma das que contigo outrora corri. Pela leitura verifico que estás a procurar ultrapassar os dissabores da ultima como preparação para a próxima. Óptimo, ainda bem que continuas na pedalada e a desfrutar o que te rodeia durante o percurso entre a partida e a chegada. O tempo, como bem o dizes, e como foi sempre o meu apanágio, será o menos importante para quem já tem 20 anos de corridas, como é o teu caso.
O importante é iniciar e terminar, pois esse foi e é o teu e o nosso lema. Só se sucederem situações que humanamente sejam dificeis de ultrapassar. Quando acontece chegar, mesmo com algum sofrimento à mistura, é gratificante, é estimulante, faz-nos sentir bem.
E empregando aquela máxima...corações ao alto ..., recebe um
Abração

Hugo Adelino disse...

Olá,amigo!
O ponto de encontro desta vez foi em Cascais.

Contente fiquei por poder rever a dupla PÁRA&COMANDO em acção.

Muito asfalto, serras e vales os esperam.
Abraço.